Em tempos de Covid-19 e a atuação do Sindifars – Parte 2

O Sindicato dos Farmacêuticos no Estado do Rio Grande do Sul (Sindifars) atualiza (1º publicação acesso http://sindifars.com.br/2020/03/17/em-tempos-de-covid-19-e-a-atuacao-do-sindifars/) quanto as atitudes que tem tomado na proteção do trabalho farmacêutico diante do quadro da pandemia corononavírus, seguindo o previsto no protocolo e notas técnicas do Ministério da Saúde como da Vigilância Epidemiológica :

– Manutenção de envio de ofícios a grandes redes de farmácia, sindicatos patronais) e contato constante para disponibilização de EPI’s, aplicação de vacinação e todas as medidas de segurança necessárias, em especial neste momento. Aliás destacamos que 24h depois do envio do oficio do Sindicato, várias empresas passaram agir corretamente, desde semana passada;

– Envio de ofícios a vigilância epidemiológica no processo de fiscalização;

– Andamento de denúncia no Ministério Público do Trabalho quanto a não entrega de EPI’s e a falta dos mesmos em fabricantes, bem como a proteção de grávidas e pessoas que se enquadram no grupo de risco.

– Divulgação dos meios de denúncia no Ministério Público do Trabalho (http://sindifars.com.br/2020/03/21/nota-publica-mpt-sobre-o-formulario-on-line/) bem como legislações publicadas nos últimos dias que dizem respeito aos direitos trabalhistas.

– Respondendo a todas as denúncias encaminhadas pelos farmacêuticos;

– Atualização constante de notícias no site e aplicativo do Sindifars;

– Publicação de notas orientativas em conjunto com CRFRS e Afargs;

– Informações sobre definições da ANVISA, uso racional dos medicamentos, dicas gerais para o dia a dia do farmacêutico;

– Fones úteis.

Vale destacar que:

1, a farmácia, como hospital, os laboratórios de diagnóstico e indústria e laboratório oficial, o atacado são serviços essenciais;

2, a pandemia Coronavírus é uma grande crise sanitária que exige dos governos, suas instâncias nas definições para  o combate ao vírus e, a partir disso, para definição de legislações e regras, as quais são os subsídios reais de atuação do movimento sindical;

3, O Sindifars, através da Federação Nacional dos Farmacêuticos (Fenafar), também temos atuado com denúncias junto ao Ministério Público do Trabalho, manifestações junto ao Ministério da Saúde e a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos (SCTIE/MS) e órgãos do trabalho;

4, ontem o governo federal publicou MP nº 947 alterando e flexibilizando as relações de trabalho. Tal medida provisória na prática traz perdas de direitos aos farmacêuticos. Estamos avaliando providências cabíveis, através da Fenafar, que venham proteger o trabalho farmacêutico.

Dúvidas e denúncias devem ser encaminhadas para sindifars@sindifars.com.br, até para tomada de providências cabíveis e providências caso a caso.

No dia-a-dia, de domingo a domingo, o Sindifars se mantém atento e acompanhando as políticas públicas, negociação com os diferentes sindicatos patronais, aprimorando as formas e instrumentos de comunicação para estreitar o contato com os colegas farmacêuticos.

Aproveitamos a oportunidade para sugerir que os colegas farmacêuticos sigam o Sindifars no instagram, facebook e acessem o app e site, bem como mantenham seus dados atualizados conosco. Tais instrumentos de comunicação são ferramentas favoráveis a você mesmo.

O Sindifars segue no seu compromisso pela valorização e proteção do trabalho farmacêutico e defesa do SUS, mesmo diante de muitas dificuldades de nossa atuação pelas retiradas das arrecadações e estruturas gerais para funcionamento do sindicato. Mas para nossa diretoria não nos renderemos a tantos retrocessos e não deixaremos de apoiar a categoria e entidades em prol de dias melhores.